Mima (mimakinomoto) wrote in mugendainouta,
Mima
mimakinomoto
mugendainouta

[Live Report] Do As Infinity no Brasil - 07/07/2017 (Anime Friends 2017)

- por Mima Lago -

Era uma sexta-feira típica de inverno na capital paulista, nada parecia fora do normal. Próximo à estação Santo Amaro, grupos de pessoas andavam com um propósito em comum, alguns ocasionalmente seguindo banners que guiavam o caminho. A brisa que nos acompanhava era suave, o sol era brando e gentil, o clima não estava muito quente ou muito frio - fazia um tempo bom.


Aquele 7 de julho marcou o 1º dia do evento de anime mais famoso do país: Anime Friends! Seria também o dia da 1ª apresentação musical de Do As Infinity no Brasil, e o MugenDAI estava lá em peso para presenciar tudo e fazer com que essa experiência fosse a melhor possível para os fãs brasileiros. Meu coração de fã palpitava loucamente durante o dia inteiro, mas ainda não conseguia acreditar que isso estava acontecendo. E agora, cerca de 3 semanas após o show que mudou nossas vidas, fico feliz em dizer que finalmente podemos compartilhar um pouco dessa experiência com todos vocês, através deste live report - com fotos! Procurem uma poltrona confortável e peguem a pipoca, pois grandes emoções estão por vir. ;)


Saiba mais sobre o que falamos do Anime Friends aqui.


Chegar ao evento não foi difícil, apesar de um pouco distante. O Transamérica Expo Center, local escolhido para o evento deste ano, tinha boa estrutura e era todo coberto. Estrutura e organização são importantes em um evento do tamanho do Anime Friends, por isso fizemos um post especial e super informativo sobre todas essas questões, erros e acertos, que pode ser lido neste link! Desde já, agradecemos à Yamato, ao Anime Friends e a todos os responsáveis pela oportunidade de cobrir um show em nosso país, da banda que move nossos corações. Obrigada, de coração.


Palco principal antes do show


Chegamos no horário marcado para a abertura do evento e nos dirigimos para a área onde o credenciamento de imprensa já estava sendo feito. Recebida a pulseirinha, entramos no galpão onde várias pessoas já passeavam e não demorou muito para encontrarmos o local onde estava o palco principal, onde aconteceria o show! Devo dizer, foi nesse momento que tudo começou a parecer muito mais real, foi um momento de realização em que eu entendi, finalmente, que dentro de algumas horas veria minha banda favorita ali.

Vestimos nossas camisetas personalizadas e fomos até a Friends Shop ali no mesmo galpão - lá seria feito o cadastro do Hotzone e Meet & Greet mais tarde, mas já estavam disponíveis para venda as camisetas oficiais da turnê. A ausência da máquina de cartão naquele momento dificultou a compra para algumas pessoas que pretendiam utilizar essa forma de pagamento, mas no geral as camisetas estavam em um preço bem acessível: R$ 40,00. Talvez por isso tenham esgotado tão rapidamente. De qualquer forma, fica a dica: o número de camisetas disponíveis deveria ser, no mínimo, condizente ao número de pessoas que compraram o Meet & Greet. Tudo indica que foi menos, e infelizmente algumas pessoas ficaram sem. :(

Após o “susto” inicial, era hora de pormos a mão na massa! Comemos um pouco na praça de alimentação ali pertinho e tiramos da bolsa nossa bandeira do Brasil GIGANTESCA que iríamos entregar à banda, anunciando nas redes que os fãs poderiam vir assinar! Não demorou muito pra começar a aparecer gente. Obrigada mesmo, vocês são demais! :D



Eu disse que a bandeira era gigantesca, não disse? ^^

A partir daí, tudo aconteceu muito rápido. Voltamos até a Friends Shop, onde vários fãs já se organizavam em fila para receber os crachás do Hotzone e/ou Meet & Greet, e a partir dali já se formava uma outra fila para quem iria encontrar a banda. O encontro, marcado para às 15:00, dava direito a receber uma foto oficial autografada da banda e a tirar uma foto individual com eles. Ficamos sabendo que os ingressos do Meet simplesmente esgotaram! Em meio a tudo isso, levamos a bandeira e pegamos várias dedicatórias, assinaturas, desenhos e mensagens diversas dos fãs - a bandeira ficou cheia! Porém, devido à quantidade IMPRESSIONANTE de pessoas e da demanda do meet, infelizmente não conseguimos pegar as assinaturas de todos. De qualquer maneira, agradecemos muito a boa-vontade e gentileza de todos que puderam participar dessa nossa iniciativa!

Uma informação importante é que essa mesma bandeira já esteve em um show da banda antes! Vocês se lembram daqueleFoto-4.jpg report do show de 10 anos da banda, no Budokan, que foi escrito pela Dan e postado aqui em 2009? Não?! Corre e clica aqui! É um relato muito emocionante! Naquele show, a Dan levou a mesma bandeira e levantou ela no alto, para todos verem. No ano seguinte, a bandeira então voltou ao Brasil trazendo um pouquinho da banda nela, e foi exatamente a mesma bandeira que voltou até eles, ironicamente, com um pouquinho de cada um de nós.

Quando chegou o momento de tirarmos nossa foto, levei comigo a bandeira e entreguei nas mãos da Tomiko Van. Meu japonês saiu um pouco bagunçado por causa do nervosismo, mas consegui ao menos explicar aos dois que a bandeira era um presente nosso e que havia ali muitas assinaturas e mensagens de fãs brasileiros. Ambos ficaram muito surpresos e impressionados, a Van soltou um “Ooh! Sugoi!!” e agradeceu. Eles pareciam muito felizes e foram muito simpáticos na hora de tirar as fotos, mesmo depois de tanta gente ter passado por ali. Foi uma experiência inesquecível. Logo em seguida conseguimos tirar uma outra foto em grupo e entregar mais presentes, mas explicaremos melhor essa história mais tarde, então fiquem de olho! ;)

Depois disso, os fãs se dispersaram pelo evento e nós fomos dar uma volta e respirar um pouco, pois a experiência tinha nos deixado literalmente sem ar. Nos preparamos da melhor forma possível, encontramos outros fãs, coletamos algumas histórias incríveis - vocês sabiam que um casal veio lá de Portugal para ver o show?? -, mas nada poderia realmente nos preparar para o que estava para vir logo em seguida: O show.

.
.
.
O SHOW
.
.
.

Para ser completamente sincera, em alguns momentos é muito difícil separar nosso “lado imprensa” enquanto MugenDAI - fanpage brasileira de Do As Infinity e o nosso lado de fã. Nosso lado imprensa se esforçou ao máximo, mesmo, para proporcionar a todos - inclusive a própria banda - a melhor experiência possível e criar memórias incríveis daquele dia. Ainda assim, o lado fã é muito barulhento e não parava de “gritar” o tempo todo dentro de nós… Acredito que vocês entendem a sensação, amigos. Basicamente, eu estava pensando em várias coisas que podíamos fazer como Fanpage, mas dentro de mim eu só conseguia ouvir “AAAAAAHHHHH!!!” e ocasionais “OHMYGODDDD!!!”. Por isso, talvez vocês entendam o porquê de ter pessoas ali na área de imprensa, em frente ao hotzone, que pareciam pular mais do que os outros. Aquelas pessoas não sabiam se acenavam, batiam palmas, tiravam fotos, cantavam junto, gritavam, ou se só ficavam ali olhando, estarrecidos. Aquelas pessoas eram três de nós, cobrindo o show em parceria com o site Pac Mãe, e devo dizer: fizemos um pouco de cada, muito obrigada. Porém!! Me orgulho de dizer que isso não impediu que nosso dedicado “Lado Imprensa” pudesse captar aqueles momentos em forma de sentimentos e emoções que só fãs entendem e transmitir tudo isso em palavras, de maneira que só fãs entendem. Todos são bem-vindos, inclusive os que se tornaram fãs durante o show. Fã é fã. E nem precisa ter conhecido a banda antes de 2005. ;)

IMG_4439.jpg
Ainda antes de começar a cantar, Tomiko Van já distribuía sorrisos

O show começou com a inesperada EDGE, música do álbum de estúdio mais recente da banda,”BRAND NEW DAYS”, lançado em 2015. Algumas pessoas ali da frente talvez tenham estranhado quando distribuímos alguns papéis com imagens de pássaros voando e gaiolas vazias a serem levantados durante a primeira música! A verdade é que estávamos contando com uma setlist mais parecida com os dois shows anteriores, no México e Argentina, que se iniciavam com Kuusou Ryodan (空想旅団), cujas letras falam claramente que a banda e os fãs não são “um pássaro na gaiola”. Entenda mais sobre a importância de Kuusou Ryodan clicando aqui. O choque inicial de ver a banda entrando no palco logo foi substituído por pura euforia! A animação da

música levantou os fãs, que pulavam e gritavam sem parar; até mesmo a própria Van arriscou alguns gritos, com sua postura levemente rockstar. Sem nos dar tempo para respirar, ouvimos a característica introdução de baixo mais carimbada de todos os shows da banda! E qual era a minha alegria em ver o Michitaro, baixista suporte das antigas, todo animado em tocar Boukensha tachi? Nessa música a vocalista, carinhosamente apelidada de “Ban-chan”, já andava de um lado a outro do palco, gesticulando e acenando... para em seguida dar o lugar de destaque ao Ryo, que foi até a frente do palco para mandar aquele super solo de guitarra inédito!!

Assim que a música acabou, já emendaram a primeira abertura de anime do show: Mysterious Magic, a animadíssima 17ª abertura do anime Fairy Tail. Enquanto a banda cantava “nobody can stop you” ali, pertinho de mim, realmente consegui acreditar que ninguém conseguiria pará-los nessa jornada musical de quase 18 anos de carreira. Da mesma forma, eu via um dos meus maiores sonhos se realizarem naquele exato momento, e também senti que nada conseguiria me parar enquanto acreditasse que eu poderia, sim, realizar os meus sonhos. Foi como algum tipo magia misteriosa do momento, se vocês me entendem? ;)

IMG_4463.jpgA primeira pausa do show foi também o momento em que saímos do espaço de imprensa e nos dirigimos até a área do hotzone, que estava igualmente próxima ao palco. Apesar da quantidade massiva de gente naquela área, devo dizer que estava bem confortável andar por ali, sem grandes apertos, e logo conseguimos encontrar nossos amigos. Enquanto essa transição acontecia, a Van arriscava suas primeiras palavras em português. “Boa noite!! Prazer, somos Do As Infinity!”. Segurando um pedaço de papel na mão, ela prosseguiu falando em como essa era a primeira vez deles por aqui e o quanto estavam animados. Fiquei pensando em como devia ser difícil passar a turnê inteira falando palavras em espanhol para ter que falar português somente no Brasil, e apreciei ainda mais como ela se esforçava - visivelmente - em falar nosso idioma. Após mais algumas palavras e agradecimentos, mandaram mais uma música super animada: Saigo no GAME foi lançada no álbum de retorno da banda, “ETERNAL FLAME”, e é abertura do anime “Hikaru no Go: Selections”. A banda já se mostrava mais à vontade no palco e com o público, que vibrava sem parar.


É claro, por ser um show em um evento de anime e a primeira vez da banda no país, eu já esperava por várias músicas usadas como temas de anime e games - que foram justamente as que tornaram a banda famosa no Japão e fora dele. No Brasil, o anime que mais divulgou a banda foi Inuyasha, com seus 167 episódios, 4 filmes animados e uma sequência que seria lançada anos depois. Por isso, quando eles continuaram o show tocando Rakuen, música-tema do 4º filme de Inuyasha, o reconhecimento dos fãs foi instantâneo. Eu particularmente tenho uma história com Rakuen, a qual não vou entrar em detalhes aqui, mas ainda me lembro da época do lançamento do single como se fosse ontem. Foi uma das músicas da banda que mais me marcaram e que até hoje faz meu coração saltar do peito. No show não foi diferente, a minha reação exagerada às primeiras notas da música era difícil de não notar, arrancando até um sorrisinho do Ryo, que estava diretamente à minha frente. Quando finalmente consegui me recompor - ou quase isso - a emoção da música me invadiu com todas as forças e me deixou em estado de intensa admiração. Meus olhos brilhavam, minha respiração falhava e eu cantava junto, sem cessar, como se minha vida dependesse disso. Talvez dependesse mesmo.


IMG_4458.jpg

A música acabou e a magia se desfez, dando lugar a risadas e gritos por causa da primeira interação do Ryo com o público. O guitarrista brincava, acenava, gritava, arriscava um pouco de português, inglês e japonês. Palhaço e brincalhão como sempre, ele fazia de tudo para animar o público - e conseguia! Mas logo quando pensei que meus sentimentos teriam um pouco de descanso - vã esperança! - eles começam a tocar Shinjitsu no Uta, que foi a música que fez com que eu me apaixonasse de verdade pela banda. A música, que também foi tema de Inuyasha, é sentimental, intensa e completamente linda. O público cantava junto, arrancando olhares surpresos dos membros da banda. Eu não podia deixar de notar no quanto que a voz da Ban-chan estava boa durante o show inteiro, o que com certeza também se deve ao excelente som utilizado no evento - não estrondava, não incomodava, mesmo para quem estava extremamente próximo ao palco. Parabéns ao Anime Friends por isso. Ainda assim, senti que durante essa música a emoção e sinceridade na voz dela ficou ainda mais notável.


O show seguiu com uma balada bastante amada pelos fãs e que é bem comum em shows japoneses: Hiiragi. A música tem um tom triste, mas que ao mesmo tempo me acalma e me faz sentir em paz. Já nos aproximávamos da metade do show e este foi um momento de reflexão sobre tudo o que estava acontecendo ali. Foi ao fim da música que o Ryo anunciou, em inglês, que tocaria “a melhor música-tema do mundo”. Quando ele arriscou as primeiras notas na guitarra, ficou claro sobre qual música ele estava falando, e Fukai Mori começou a tocar. Este foi, provavelmente, o momento mais incrível do show. Sabe como nós às vezes damos uma de fã-chato e nos incomodamos quando as pessoas de fora só conhecem Fukai Mori e mais nada? A gente fala “mas eles têm tantas outras músicas incríveis! ouça elas também!”. É claro que isso não deixa de ser verdade, mas não tira a beleza dessa música que foi o 2º encerramento de Inuyasha. No momento que Fukai Mori toca, não existe fã frustrado, não existem “outras músicas incríveis”, porque o significado daquela música é muito grande. Sobretudo em um show do Brasil, onde a maior parte do público - sério! - acompanhava a música como um coral, palavra por palavra. Mais tarde, o Ryo diria, ali no palco, que teve vontade de chorar de emoção ao ver todos cantando junto durante essa música. Todos nós tivemos, Ryo! Todos nós.

IMG_4468.jpgDepois dessa montanha-russa de emoções, eles anunciam que irão tocar uma música nova! O single “Alive/Iron Hornet” havia sido lançado no Japão (e no iTunes do mundo inteiro) somente uma semana antes do show, o que significava que a primeira vez que ela havia sido tocada ao vivo foi em terras latino-americanas. O Brasil era o 3º país da turnê e também teve a chance de ouvir a Alive ao vivo, antes mesmo de ser tocada no seu país de origem. Como já noticiamos antes, a música é uma colaboração com o produtor Hiroyuki Sawano e tem um ritmo bastante animado, ideal para um show! Muitos ali ainda não a tinham ouvido, mas foi muito bem recebida com pulos e gritos. Mesmo eu já tendo ouvido a música quando o single foi lançado, vê-la sendo tocada ao vivo acrescentou um novo significado!


Em seguida foi um combo de músicas animadas: Ban-chan pulava de felicidade e corria durante Tooku made, puxando aplausos, apontando o microfone em direção ao público e pedindo que os fãs cantassem junto! Ela gritava “Come on!!” ao microfone, mas foi durante Ariadne no Ito que ela pareceu mais “descabelada”, pulando, girando e por vezes balançando a cabeça no ritmo da música mais “pesada” da noite. Mas ninguém parecia mais animado do que o baixista, observá-lo durante Ariadne foi uma das coisas que mais me divertiram naquela noite. Os riffs de guitarra encheram o galpão onde os fãs se acumulavam em gritos, agitando os braços loucamente. Ao emendarem mais uma música animada, Ban-chan correu até o fundo do palco e buscou uma pandeirola - instrumento de percussão em forma de meia-lua que é similar ao pandeiro -, e Special começou a tocar. Ela passou a música inteira pulando e agitando a pandeirola, puxando palmas sincronizadas do público, arrancando gritos de “Let’s go!” e elevando os espíritos para aquela que seria a última música “oficial” do show: Kimi ga inai Mirai, que é a última música-tema de Inuyasha, se iniciou logo em seguida. Todos da banda pareciam completamente radiantes, principalmente o Ryo. O Jun batia suas baquetas na bateria freneticamente, um emaranhado de cabelos balançando ao ritmo da música; o Michitaro corria de um lado a outro do palco com seu baixo; o Ryo se adiantava à frente com um enorme sorriso no rosto, distribuindo acenos com a mão direita quando a guitarra lhe permitia; Ban-chan corria e pulava e batia palmas e se apoiava ao Ryo, tudo enquanto cantava e agradecia a todos pela presença. Foi incrível. A presença de palco deles é ainda mais incrível quando você vê assim, de pertinho. E foi assim que eles saíram do palco.

IMG_4521.jpgMas peraí, não acabou ainda!! Mal a banda teve tempo de desaparecer de nossas vistas, os gritos de fãs pedindo “Encore! Encore!” já enchiam o galpão, sendo seguidos por um coral de “Olê, Olê Olê Olá... Do As! Do As!”. Não demorou nem 5 minutos para a banda voltar ao palco, agradecendo e arrancando mais gritos do público. Foi aí que Ban-chan anunciou que apresentaria sua banda, começando pelo baterista-suporte que está com eles desde o começo: Jun Matsumoto! Ele também arriscou algumas palavras em português e disse que o Brasil é o melhor. Logo em seguida foi a vez do Michitaro, gritando e gesticulando bastante. Depois disso, os dois se apresentaram e falaram um pouco em japonês e inglês. Mais tarde, gostaríamos de falar sobre algo muito importante que a Ban-chan falou nesse momento, então aguardem ansiosamente! Novamente pegando sua pandeirola, Ban-chan se preparou para cantar a real última música da noite: Honjitsu wa Seiten nari. Embora todos soubéssemos que o show estava acabando, esse foi um momento só de alegrias! Essa talvez seja uma das músicas mais empolgantes da banda e sempre consegue animar a todos - inclusive a própria banda - quando tocada em shows. Os dois se mantinham à frente do palco durante toda a música, a Ban-chan continuava a correr e gritar, por vezes inserindo palavras de incentivo no meio - eu até ouvi um “Brasil, I LOVE YOU!!” pouco antes do solo de guitarra. A música chegava ao fim e logo eles estariam saindo do palco sem uma data para retornar. “Stand up for your life!” ela cantava. “Go to your next stage!” a gente cantava junto. Naquele galpão climatizado e coberto, cheio de gente gritando das sombras, fazia tempo bom. É verdade que era inverno lá fora e que o sol já tinha sumido há horas, mas ainda que houvesse chuva, vento ou trovões, nada disso importaria! Pois, naquele dia, ainda fazia um tempo bom. Com certeza, era um dia bom.

Vi-2.jpg
Da esquerda para a direita: Michitaro, Tomiko Van, Jun Matsumoto e Ryo Owatari.


A despedida foi com muitos agradecimentos um e “até logo!” bastante animado. Os quatro da banda se alinhavam para se curvar ao público em agradecimento. Todos vibravam. Todos aplaudiam. “Até logo!!” eu gritei de volta. O primeiro show de Do As Infinity no Brasil acabava naquele momento. Obrigada por terem vindo. Voltem logo, por favor. Nós amamos vocês.



-Setlist-


1. EDGE

2. Boukensha tachi (冒険者たち)

3. Mysterious Magic

4. Saigo no GAME (最後のGAME)

5. Rakuen (楽園)

6. Shinjitsu no Uta (真実の詩)

7. Hiiragi (柊)

8. Fukai Mori (深い森)

9. Alive

10. Tooku made (遠くまで)

11. Ariadne no Ito (アリアドネの糸)

12. Special

13. Kimi ga inai Mirai (君がいない未来)

-Encore-

Honjitsu wa Seiten nari (本日ハ晴天ナリ)



.
Agradecimentos especiais:


Ao Anime Friends, pela oportunidade;

Ao Pac Mãe, pela parceria;

Aos seguidores da página, pelo apoio;

Aos amigos, pela cumplicidade;

Ao Do As Infinity, por tudo.
.


*Fotos: MugenDAI/Pac Mãe.

*Todas as fotos do show aqui apresentadas foram enviadas à Yamato para serem revisadas e devidamente aprovadas.

*Texto escrito por Mima Lago e revisado pela Equipe MugenDAI.

Tags: 2017, anime, anime friends, brasil, evento, fotos, live, live report, relato, report, show
Subscribe
  • Post a new comment

    Error

    default userpic

    Your reply will be screened

    Your IP address will be recorded 

  • 0 comments